Trajetória do Gol no Brasil

20 12 2009

“O carro que une razão e emoção”

Base do Gol

Antes de tudo. O que vem a ser um carro Hatch (Hatchback). É o modelo que possui dois volumes apenas, frente e meio, chamado de habitáculo dos passageiros. A mala é integrada a este habitáculo e sua tampa se abre completamente levando consigo o vidro traseiro, que faz parte dela. Outra característica são os bancos rebatíveis que permitem o aumento do volume da mala. Esse modelo tende geralmente a formar a categoria dos carros mais simples de uma montadora, ou comumente chamados de populares. Certo?!

Então passando para o Gol, ao longo da história várias mudanças ocorreram com o modelo desde sua estréia em 1980. Apesar da data de lançamento no mercado, o projeto do Gol vinha sendo estudado e aperfeiçoado desde 1976, tendo como fonte de inspiração um outro modelo da fábrica o esportivo hatch Scirocco. Recentemente reeditado pela Volks.

O velho e o novo.

Mas vamos ao que interessa, o Gol. Idolatrado por muitos brasileiros fãs de carros fortes – ignorante como costumo dizer – para usar no dia-a-dia sem muitas dores de cabeça com manutenção e o principal o preço dela. Ao menos para os modelos mais antigos da marca. Assim, tento traçar abaixo uma cronologia histórica do modelo. Compilei informações de diversos sites de forma a montar minimamente uma ficha-técnica do veículo. Algumas informações sobre consumo e peso e influências não puderam ser completadas por eu não ter conseguido encontrar. Quem souber, fique à vontade!

Linha Histórica Gol – WolksWagen

 

Gol – Geração I (1980)

Boxer a ar 1980. O começo de tudo!

 

Motor: Boxer longitudinal dianteiro. Cilindros horizontais opostos de 1,3 l e refrigeração a ar como no fusca. Carburador único. Gasolina/ Álcool;

Potência: 42 cv;

Porta-Malas: 380 l – Rebatimento do banco: 1.200 l;

Transmissão: 4 marchas;

Consumo: 15,8 km/l a 80 km/h (segundo a montadora);

Influências: Scirocco na carroceria, Fusca no motor, acabamentos Passat e Variant.

Versões: Básica e L (Luxo);

Aceleração: 0 a 100 km/h em 22 s Máxima de 130 km/h;

Peso: 750 kg;

Considerações: Deixou a desejar no casamento modernidade e potência. Por não receber o sistema de refrigeração líquida como já ocorria na Europa, o carro mostrou menos “valente” que outros de sua categoria das outras montadoras. Porém, ganhava em estabilidade e segurança nas curvas devido conjunto, inovador para a época, de suspensão, direção e eixo traseiro. Estepe no motor.

  

Gol – Geração I (1981)

Versão LS

Motor: Boxer longitudinal dianteiro. Cilindros horizontais opostos de 1,6 l e refrigeração a ar. Dupla Carburação. Gasolina;

Potência: 56 cv;

Porta-Malas: – ;

Transmissão: 4 marchas;

Consumo: – ;

Influências: Scirocco na carroceria;.

Versões: S (Super) e LS (Luxo Super);

Aceleração: 0 a 100 km/h em 15,4 s Máxima de 143 km/h;

Peso: – ;

Considerações: Ainda sem refrigeração líquida, o que melhoraria o desempenho e diminuiria o barulho do motor, que lhe garantiu o apelido de batedeira.  Estepe passa para a Mala, mas graças a um concessionário paulista que descobriu uma forma de adaptá-lo sobre o carburador, voltou para frente.

 Gol – Geração I (1984)

O esportivo GT, uma mudança de paradigma no motor da Volks.

Motor: Motor MD 270 de 1,8 l e refrigeração à água. mas com bielas de 1.6. Álcool. Comando de válvulas do Golf GTI (Gran Turismo Injection) Alemão;

Potência: 99 cv;

Porta-Malas: Estepe na Mala. 273 litros;

Transmissão: 4 marchas e posteriormente 5 marchas;

Consumo: – ;

Influências: Golf GTI Alemão no motor, Voyage e Parati na carroceria e Passat e Santana no motor;

Versões: GT (Gran Turismo);

Aceleração: 0 a 100 km/h em 9,7 s. Máxima de 180 km/h. Torque de 14,9 m.kgf;

Peso: 950 kg;

Considerações: Versão realmente esportiva. Grade na cor, faróis de longo alcance e neblina, spoiler no pára-choque traseiro, rodas de liga-leve 14, envoltas em largos pneus 185/60 e escapamento com saída dupla. Bancos recaro concha, detalhes em vermelho no painel, console com relógio digital, conta-giros pouco eficiente pelo tamanho e volante de quatro raios, chamam a atenção. Motor Boxer ainda permanece em versões básicas.

 Gol – Geração I (1985)

 
 
 
 
 

Gol S

Motor: Lançamento do motor AP (Alta Performance) 1.8 com refrigeração a água. Uso da padronização alemã dos motores com mudanças nos tamanhos de Bielas e pistões. Lançamento do Motor 1.6 l à água para as versões L e LS.

Potência: 90 cv a álcool e 80 a gasolina na versão 1.6 e 96 cv a álcool no motor 1.8. Versão GT mantém os 99 cv figurativos em papel por conta de impostos;

Porta-Malas: Estepe na Mala;

Transmissão: 5 marchas e 4 nos BX;

Consumo: – ;

Influências: Passat no motor, Voyage na carroceria;

Versões: S (Super) e LS (Luxo Super);

Aceleração: 0 a 100 km/h em 9,7 s. Máxima de 180 km/h. Máxima de 7.000 RPM;

Peso: Do motor 1,6 é 124,5 kg;

Considerações: Correção nas bielas do motor 1.8, para melhorar o conforto ao dirigir e dar mais estabilidade de trabalho ao motor que com a padronização alemã, o deixa mais macio e ajustado ao funcionar. Motor Boxer ou BX como passara a se chamar ainda permanece em versões básicas, que não contavam nem com luz de ré. Os BX também são conhecidos até hoje por batedeira, devido ao alto nível de ruído que gera.

 Gol – Geração I (1987)

GTS 1987 1.8

Motor: Motor do esportivo GTS 1.8 com refrigeração a água. Somente a Álcool. Outras versões Gasolina e álcool, como já vinha acontecendo;

Potência: Versão GTS mantém os 99 cv figurativos em papel por conta de impostos;

Porta-Malas: Estepe na Mala;

Transmissão:5 marchas;

Consumo: – ;

Influências: Santana carroceria e acabamentos, Voyage acabamentos;

Versões: CL (Comfort Luxe), GL (Gran Luxo), GTS (Gran Turismo Sport);

Aceleração: – ;

Peso: – ;

Considerações: Foram feitas mudanças na frente, nos pára-choques e nas lanternas traseiras aumentadas. Atinge a liderança de vendas. Chegam ao Gol esportivo o idolatrado volante quatro bolas, o aerofólio traseiro e molduras laterais compõe o visual do GTS.

Gol – Geração I (1988)

GTS 88 nada de novo

Motor: Sem novidades neste ano;

Potência: – ;

Porta-Malas: Estepe na Mala;

Transmissão: – ;

Consumo: – ;

Influências: Santana nos acabamentos e funcionalidades;

Versões: CL (Comfort Luxe), GL (Gran Luxo), GTS (Gran Turismo Sport);

Aceleração: – ;

Peso: – ;

Considerações: As maiores mudança neste ano foram no interior. Dois novos modelos de painéis um mais simples e outro mais incrementado com teclas junto ao volante e instrumentos vindos do Santana, com leds coloridos, novo conta-giros, agora utilizável de verdade, aplicado na versão GTS. Outro detalhe são os retrovisores que como os do Santana ficam maiores. Ainda no esportivo vidro e espelhos elétricos, trava elétrica inaugurando na Volks o mecanismo que antes era apenas pneumático.

 Gol – Geração I (1989)

GTi, pioneirismo tecnológico nacional

Motor: 2.0 AP-2000 (Alta Performance), Gasolina. Estréia da Injeção Eletrônica no Gol e no Brasil;

Potência: 112 cv;

Porta-Malas: Estepe na Mala;

Transmissão: 5 marchas;

Consumo: – ;

Influências: Santana nos acabamentos, Voyage acabamentos;

Versões: GTi (Gran Turismo Injection);

Aceleração: 0 a 100 Km/h em 8,8 s. Máxima de 185 km/h e torque de 17,5 m.kgf;

Peso: – ;

Considerações: Freio a disco ventilado, cor de lançamento azul mônaco. Pára-choques e molduras laterais em prata, lanternas traseiras fumê e novo aerofólio. Volks revoluciona em tecnologia no país, aplicando a injeção Bosch LE-Jetronic, no novo modelo de Gol. Tudo que é novo traz surpresas e essa versão apresentou algumas falhas no sistema pioneiro, que foram sendo resolvidas conforme apareciam.

Gol – Geração I (1990)

Gol CL 90

Motor: Lançamento do motor 1.6 CHT – AE 1.600 (Alta Economia) decorrente da fusão VW-Ford, a Auto-Latina. Gasolina e álcool. Os outros motores da Volks no Gol, neste ano, eram o CL AP-800(1.8), GL AP-600(1.6), GL AP-800(1.8), GTS 1.8, Gás/Álcool e  GTi 2.0 a Gasolina;

Potência: 76 cv no novo motor CHT;

Porta-Malas: Estepe na Mala;

Transmissão: 5 marchas;

Consumo: – ;

Influências: – ;

Versões: GTi (Gran Turismo Injection), GTS, GL, CL, CHT-AE 1.6;

Aceleração: 0 a 100 Km/h em 8,8 s. Máxima de 185 km/h e torque de 17,5 m.kgf;

Peso: – ;

Considerações: O Gti passa a ter a cor Azul Astral.

 

Gol – Geração I (1991)

Novidade no Gol 1991

Motor: Motor AE 1.0;

Potência: 50 cv;

Porta-Malas: Estepe na Mala;

Transmissão: 5 marchas;

Consumo: média de 11 km/l em trajetos urbanos;

Influências: – ;

Versões: Gol 1000;

Aceleração: 0-100 em 20 s e máxima de 140 km/h, possuía  7,3 m.kgf de torque;

Peso: – ;

Considerações: Acabamento mais básico, competia com o lançamento da Fiat, o Uno Mille. A maior mudança foram os contornos mais arredondados, apesar da “quadradisse” do carro manter-se. O Gol 1000 possui volante fino de dois raios e painel básico com leds dos instrumentos coloridos. Gti e GTS ganham as famosas orbitais de fábrica.

 Conclusão 

Após esse ano, o restante da primeira metade da década de 90 não teve grandes mudanças em motor ou design. Alternando os motores já existentes entre um modelo e outro não só do Gol, mas outros como Voyage, Parati e Santana. Alguns detalhes em acabamento, rodas pára-choques (1993 ficaram cinzas) faziam as diferenças dos mais antigos. A obrigatoriedade do catalisador a partir de 1992, como resultado da Eco 92 também marca a indústria automobilísitca. Até que em 1995, estréia um novo Gol, apesar de baseado na plataforma do quadrado, o modelo novo era totalmente arredondado e por isso ganhava o apelido de “Bolinha”. Mas essa parte da história eu deixo para outro dia!


Ações

Information

16 responses

20 12 2009
Cris Araujo

Desculpem a formatação do na primeira linha motor boxer. É que esse blog é meio tosco e tem horas que não dá jeito. No admin. não está centralizado, mas no publicado está… enfim… deficiências dessa plataforma de publicação.

20 12 2009
Yuri CDGQ

Bom gostei haha :]

20 12 2009
Guii

esqueceu bonito dos Golz BX..
de 84 a 86 os L, LS são Refrigerado a Agua
e os BX são motor Boxer..
de 84 pra baixo não existia BX e todos eram motor Boxer…

21 12 2009
Rodrigo Karioca CdGQ

parabens pelo blog.

23 12 2009
antonio

Gostaria de obter informaçoes sobre o cambio do gol cl-1.6 ,quando usa a segunda marcha fica tripidando a lavanca, isso em uma subida.

Ficarei muito grato com a resposta.

24 12 2009
antonio

ano:90
modelo:91
problema:ao engatar a segunda marcha numa pequena subida só a lavanca do cambio que tripid

31 12 2009
Cris Araujo

Olá, Antônio!

Bom, postei no Fórum do Clube Nacional no orkut e obtive as seguintes respostas.

1.deve ser trambulador gasto, ou alguma peça no cambio indo…
2.Suporte do motor frouxo vibra tudo, cambio e motor principalmente, além dos batentes gastos.
3.Pode ser suporte da caixa ou do motor.
4.trambulador deve ta jogando a 4a ao inves da 2a.

Bom, parece-me que como eu já havia respondido via e-mail que à primeira impressão seu problema aí no Golzinho é trâmbulador gasto ou alguma peça interna da caixa de marcha que já está “pedindo pra sair”.

Agora é só você correr atrás de uma boa oficina, com um profissional de confiança e ver se algumas das sugestões acima mata sua charada. Boa sorte e espero vê-lo por aqui contando que bicho deu nesse seu probleminha aí!

27 12 2009
Eduardo

Eu pensava que o Gts tinha mais cavalos do que o Gti. Mas é o contrário e não é pouca a diferença (13cv). Vamos comprar um?

28 12 2009
Cris Araujo

Ahh Edu, que bom! Vc está entrando no espírito quadrado de ser! Pensemos no assunto!

22 09 2010
Francis

Olá para todos!
Alguém sabe me informar qual o modelo do carburador do gol GL 91? Tenho um que precisa ser trocado (se eu conseguir encontrar algum em bom estado, rsrs).
Obrigado.

3 03 2011
Jandyr José

Eu tive um GOL GTS 1987, possuia dos carburadores, o volante esportivo que hoje os carros atuais não possuem, bem como Bancos Recaros espetaculares. rodas em aço onox, no mostrador possuia um controle de consumo de combustível dependendo da marcha que estava sendo utilizada, adorei aquele carro.

4 07 2011
Alex

Ola galera!!
Gostaria de fazer uma pergunta, tenho um GOL LS 1986 ele esta 90% original de fabrica, estou querendo mudar as rodas de 13 para 14 sera que o meu carro terá mais estabilidade?

Agradeço.

17 10 2011
sidi

Ola apaixonados pelo quadrado!!

A poucos meses entrei para o clube de quem possui um gol quadrado. Meu gol é do modelo GL 1.6 AP ano 90. Me apaixonei pelo carro. A proposito… Parabéns pelo blog, adorei

21 06 2012
Alexandre Ule Ramos

O volante quatro bolas veio no GT 86 e não no GTS…

2 07 2012
Cris Araujo

Obrigada pela contribuição! Bem vindo!

25 09 2016
joilson

errado o volante de 4 bolas so veio no gts com certeza no gt e de 4 raios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: